Grupo Dom Bosco: Escapulário de São Miguel Arcanjo

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Escapulário de São Miguel Arcanjo


O Escapulário de São Miguel Arcanjo existe desde o pontificado de Pio IX e foi formalmente aprovado sob o reinado de Leão XIII. 

Em 1880, Leão XIII elevou a então Confraria de São Miguel Arcanjo a Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel.

O Escapulário de São Miguel é formado por dois escudos de feltro (um azul "royal" e outro preto) com a imagem de São Miguel Arcanjo dominando o dragão e com a inscrição "Quis ut Deus?" ("quem é como Deus?"), ligados por duas fitas ou cordões preto e azul.

Qualquer sacerdote católico pode abençoar e investir o escapulário (seguindo o rito de imposição). A adesão à Arquiconfraria não exige inscrição formal e se faz pela imposição do escapulário.

Mais detalhes:


Este escapulário se originou sob o pontificado de Pio IX, que lhe deu a sua benção, porém foi formalmente aprovado por Leão XIII. Em 1878, a confraria em honra de São Miguel Arcanjo foi fundada na Igreja de S. Eustáquio em Roma, e no ano seguinte na Igreja de Sant'Angelo em Pescheria (Sancti Angeli no foro Piscium). Em 1880, Leão XIII elevou a categoria de uma Arquiconfraria, que foi expressamente chamado da Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel.

Na primeira (Roma- 1878) a confraria recebeu indulgências de Leão XIII por sete anos, o resumo das indulgências da Pia Associação de São Miguel foi aprovado pela ultima vez, por um decreto da Congregação das Indulgências, 28 de março de 1903. O Escapulário é tão associado a confraria que cada membro é investido com ele. A fórmula para abençoar o escapulário, dada no Rituale Romanum foi aprovado pela Congregação dos Ritos em 23 de agosto de 1883.

Em forma externa este escapulário é diferente dos outros, na medida em que os dois segmentos de pano tem a forma de um pequeno escudo, dos quais um é feito de azul o outro de pano preto, e das bandas também uma é azul e a outra preta. Ambas as porções do escapulário contem a representação conhecida do Arcanjo Miguel ao dragão, inscrição: "Quis ut Deus?" Quem como Deus?

Como pode um católico participar da Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel?

- Qualquer sacerdote católico pode inscrever o fiel na Arquiconfraria do Escapulário de São Miguel Arcanjo, não precisa o sacerdote pedir autorização de Roma (ou em qualquer outro lugar) porque: "A Sagrada Congregação dos Ritos determinou que qualquer sacerdote pode abençoar o escapulário de São Miguel.


Quanto a adesão a Arquiconfraria, por sua própria constituição, não há inscrição formal necessária. Tudo que é realmente necessário para o sacerdote fazer é seguir as fórmulas para a Benção e Investir deste escapulário, que aparecem no Livro de Bençãos do "Rituale Romanum."



O ESCAPULÁRIO DE SÃO MIGUEL ARCANJO:




RITO DE IMPOSIÇÃO DO ESCAPULÁRIO DE SÃO MIGUEL ARCANJO (ABAIXO, FOTOGRAFADO DO "RITUALE ROMANUM", PÁG. *225 EM DIANTE - EM DUAS CÓPIAS PARA MELHOR LEITURA):





Nenhum comentário:

Postar um comentário